Mapa mental 02 – Gerenciamento dos Stakeholders do Projeto – PMBOK 5a. Ed.

Mapa mental dos grupos de processos e dos processos do PMBOK para o Gerenciamento dos Stakeholders do Projeto

Este material faz parte de um conjunto de posts que engloba as 10 áreas de conhecimento do PMBOK, seus grupos de processos e processos. Ele tem como finalidade auxiliar você nos estudos e na compreensão de cada área.

Ao analisar este mapa mental certamente você concordará com a afirmação que consta no Guia sobre como é fundamental identificar as partes interessadas desde o início do projeto e analisar seus níveis de interesse, expectativa, importância e influência.

Em todos os projetos haverá alguma parte envolvida que precisará ser trabalhada para que seu engajamento no projeto seja aumentado ou mantido. Revela-se aí a importância do Gerente de Projetos também atuar como Gerente de Mudanças e, para isso, necessitará colocar em prática principalmente suas habilidades interpessoais e gerenciais, não somente as habilidades técnicas.

Ou seja, o Gerente de Projetos precisa “entender de gente”.

Dados de diversas pesquisas apontam que a principal razão dos projetos falharem é a resistência das partes envolvidas às mudanças alvo dos projetos. A Delloite Consulting aponta que 80% dos CIO`s dizem que não é a falta ou falha dos recursos humanos que afundam os projetos de TI, mas sim “o toque humano sutil da resistência”.

O PMBOK propõe identificar apropriadamente as partes envolvidas e classificá-las para que seja então planejado o gerenciamento delas. O resultado deste planejamento são estratégias que visem aumentar o envolvimento das partes.

Na sequência, gerencia-se o envolvimento de cada parte interessada de forma que seu engajamento seja aumentado e a resistência diminuída e, por fim, faz-se o controle do engajamento para garantir que os níveis de envolvimento planejados sejam alcançados ou mantidos.

É só clicar na imagem abaixo e baixar o mapa. Até o próximo!

Mapa mental da área de conhecimento do PMBOK "Gerenciamento dos Stakeholders do Projeto"

Mapa mental da área de conhecimento do PMBOK “Gerenciamento dos Stakeholders do Projeto”

Veja como destravar seu Iphone quando ele não permitir o acesso aos contatos – iOS 8.1

Tentou acessar seus contatos no Iphone e apareceu uma tela branca?

Fiquei sem poder acessar meus contatos durante 24 horas. Eu não conseguia telefonar para ninguém e nem visualizar as chamadas mais recentes. Após uma pesquisa na Internet achei o passo a passo abaixo, que resolveu o problema.

Simples e direto:

Primeiro passo: Feche todos os aplicativos.

Segundo passo: Vá em Ajustes > Mail, Contatos, Calendários > Mostrar no Seletor de Aplicativos > DESATIVE -> Favoritos do Telefone e Recentes.

Terceiro passo: Vá no Spotlight (para acessar o Spotlight arraste qualquer ícone para baixo) em seguida digite um nome de seu contato e acesse. Provavelmente vai estar travado ainda, porém clique nos recentes apenas uma vez pra não ficar travando ainda mais e espere seu iphone pensar… quando conseguir acessar clique em editar e limpar! Pronto. E não ative novamente o que você desativou até as próximas atualizações do IOS.

Fonte: Mavo – forum do iPhone (www.forumdoiphone.com.br)

Número de serial antigo – Evernote no dia a dia

Guardo tudo no Evernote e isso me ajudou num atendimento com a Apple. Praticidade e agilidade.

Há alguns meses, em um atendimento por causa de defeito no equipamento a Apple me deu um iPhone novo e o aparelho defeituoso ficou com a autorizada, como é de praxe. Antes de deixar o aparelho na loja eu já tinha guardado o número serial dele no Evernote (tenho o hábito de guardar tudo no EN).

Pois bem, após efetuar a restauração do novo aparelho para tentar solucionar um probleminha, depois de um bom tempo de uso, o chip que eu já usava antes da restauração deixou de ser reconhecido e precisei telefonar para a Apple.

Adivinha o que o atendente me pediu? O serial do aparelho antigo.

Foi só pesquisar por “serial iPhone” no Evernote que o número do serial estava à minha frente em poucos segundos e o atendimento teve continuidade. Claro que se eu não tivesse encontrado o serial eu também seria atendido. Mas, com o número em mãos, fiquei menos tempo no telefone com o atendente e ele, o atendente, foi direto ao ponto para resolver o problema.

Fica aí então um exemplo simples de como é importante termos um arquivo de referência, um lugar para guardarmos coisas que um dia podem ser necessitadas e de como o Evernote pode ser útil para ajudar-nos com os pequenos problemas do dia a dia. Afinal de contas, quem tem o costume de guardar números seriais de aparelhos antigos? E, se os guardam, faz isso em algum lugar que permita o acesso de forma rápida, prática?

Mapa mental 01 – Gerenciamento da Qualidade do Projeto – PMBOK 5a. Ed.

Mapa mental dos grupos de processos e dos processos do PMBOK referentes ao Gerenciamento da Qualidade do Projeto

Este material faz parte de um conjunto de posts que engloba as 10 áreas de conhecimento do PMBOK, seus grupos de processos e processos. Ele tem como finalidade auxiliar você nos estudos e na compreensão de cada área.

Utilizo bastante os mapas mentais no planejamento de diversos projetos (pessoais e profissionais) e também em meus estudos. Tive a ideia de montar um arquivo de mapas com o objetivo específico de me auxiliar na obtenção de certificações (próximos objetivos)  e surgiu também a ideia de deixá-los disponíveis para download aqui no site à medida em que eles ficarem prontos.

Os mapas serão criados a partir do estudo do PMBOK – quinta edição – e do material que tenho adquirido no MBA.

Colocando em prática, deixo aqui o mapa mental da área de conhecimento do PMBOK “Gerenciamento da Qualidade do Projeto“. É só clicar na imagem abaixo.

Até o próximo!

Mapa mental da área de conhecimento do PMBOK "Gerenciamento da Qualidade em Projetos"

Mapa mental da área de conhecimento do PMBOK “Gerenciamento da Qualidade em Projetos”

O segredo da segunda-feira mais feliz nas melhores empresas para trabalhar

Veja o que os presidentes das “melhores empresas para trabalhar” fazem para tornar seu ambiente de trabalho melhor.

A revista Época publicou recentemente uma edição que lista as 130 melhores empresas para trabalhar e nela os principais executivos das empresas Google (olha ela aí!), Acesso Digital e Elektro, campeãs na pesquisa, compartilham o que fazem para obter bons ambientes de trabalho.

São quatro pontos que cada um dos profissionais comentam e vale a pena dar uma lida, certamente você vai se identificar com algumas atitudes. Você pode comparar o conteúdo abaixo com o momento em que sua organização está e tirar suas próprias conclusões a respeito de praticar ou não o que os executivos disseram.

O que faço, como colega, para manter um bom ambiente de trabalho

Acesso Digital: Jogo no lixo o status de presidente. Não tenho sala e nem vaga garantida no prédio. Todos no trabalho têm que se sentir IGUAIS.
Elektro: Estabeleço vínculos para o DESENVOLVIMENTO MÚTUO, através da confiança e da proximidade com as pessoas.
Google: Tenho COERÊNCIA entre o que faço, como faço e como falo. Mostro a VISÃO, deixo claro aonde quero levar o grupo e tento balancear quatro fatores que parecem inspirar um indivíduo a respeitar um líder: Confiança; Esperança, no sentido de visão do futuro; Cuidado com cada um e Estabilidade.

O que faço, como líder, para que o ambiente de trabalho seja bom

AD: Garanto a cultura de trabalho com AUTONOMIA e liberdade.
E: Aos vínculos de confiança, proximidade e desenvolvimento, acrescento transparência, coerência e RESPEITO INTEGRAL.
G: Tento inspirar CONFIANÇA, colegas que confiam uns nos outros se sentem mais seguros para ousar e assumir riscos.

A maior lição que aprendi

AD: tentar sempre EQUILIBRAR a gestão de resultados pragmática com uma gestão de pessoas modernas.
E: não tentar predefinir o limite para o potencial de alguém. O sujeito acha que já atingiu o limite, mas se SUPERA.
G: tento sempre entender as NECESSIDADES dos outros e o que é relevante para eles. E levo em conta as diferenças, pessoas são diferentes umas das outras e merecem tratamentos diferentes.

 

A sua apresentação é uma mochila. Qual é o peso dela?

Seus ouvintes não precisam de mais peso ou mais incômodo para carregar as mochilas deles.

Quanto pesa a sua vida? Imagine por um segundo que você está carregando uma mochila…

E agora coloque nela todas as coisas que estão em sua vida. Comece com coisas pequenas, de quando você era criança: as prateleiras, os desenhos e então você começa a adicionar coisas maiores. A mochila deve estar começando a ficar um pouco mais pesada agora..

Você tornou-se maior!

Sua experiência, seu carro, sua casa.. todas essas coisas estão em sua mochila. Agora coloque nela as pessoas: comece com contatos superficiais, amigos de amigos, seus irmãos e irmãs e sinta o peso da sua mochila.

Imagine que a sua próxima apresentação seja uma mochila.

Sinta o peso de sua apresentação: você consegue “carregá-la” facilmente ou você mal consegue andar com ela nas costas? Ela faz você andar arrastado, pesado, cansado por causa da grande quantidade de palavras, conteúdo ou slides?

O peso de sua mochila (sua apresentação) estará nos seus ouvintes quando você tiver terminado de falar. Não torne as mochilas deles ainda mais pesadas com a sua apresentação.

Lembre-se: as mochilas deles já estão cheias. Não as torne ainda mais difíceis de carregar e incômodas.

Simplicidade é a chave. Aja como se você tivesse que pagar por cada palavra que você usar em sua apresentação, diga apenas o que é realmente necessário!

Como você pode simplificar a sua mochila?

  1. Estude o assunto e o seu público e resuma sua apresentação ao máximo e na linguagem que seu público entenda o que será dito.
  2. Trabalhe as fontes utilizadas nos slides de forma que você prenda a atenção das pessoas e ao mesmo tempo aproveite melhor o espaço livre. (Leia mais aqui)

Fonte: http://www.slideshare.net/ethos3/simplify-simplify-simplify

Convite para Palestra na FAAP – Projeto 5 Continentes

Sonho, objetivo, decisão, planejamento, limites e outros assuntos serão abordados no evento.

A unidade da FAAP em Ribeirão Preto/SP possui um programa muito interessante de palestras voltadas para carreira, empreendedorismo, liderança e afins.

Neste evento, Raphael Karan, palestrante motivacional e de vendas compartilhará como foi a sua experiência de ter percorrido sozinho, de moto, durante 08 anos, 60 países da América, Europa, Ásia, Oceania e África.

Palestra FAAP Projeto 5 ContinentesAs inscrições estão abertas, clique aqui e faça a sua!